Prática Espírita

Toda a prática espírita é gratuita, como orienta o princípio moral do Evangelho: “Dai de graça o que de graça recebestes”.

A prática espírita é realizada com simplicidade, sem nenhum culto exterior, dentro do princípio cristão de que Deus deve ser adorado em espírito e verdade.

O Espiritismo não tem sacerdotes e não adota e nem usa em suas reuniões e em suas práticas: altares, imagens, andores, velas, procissões, sacramentos, concessões de indulgência, paramentos, bebidas alcoólicas ou alucinógenas, incenso, fumo, talismãs, amuletos, horóscopos, cartomancia, pirâmides, cristais ou quaisquer outros objetos, rituais ou formas de culto exterior.

O Espiritismo não impõe os seus princípios. Convida os interessados em conhecê-lo a submeterem os seus ensinos ao crivo da razão, antes de aceitá-los.

A mediunidade, que permite a comunicação dos Espíritos com os homens, é uma faculdade que muitas pessoas trazem consigo ao nascer, independentemente da religião ou da diretriz doutrinária de vida que adotem.

Prática mediúnica espírita só é aquela que é exercida com base nos princípios da Doutrina Espírita e dentro da moral cristã.

O Espiritismo respeita todas as religiões e doutrinas, valoriza todos os esforços para a prática do bem e trabalha pela confraternização e pela paz entre todos os povos e entre todos os homens, independentemente de sua raça, cor, nacionalidade, crença, nível cultural ou social. Reconhece, ainda, que “o verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza”.

“Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei.”

“Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade.”

O estudo das obras de Allan Kardec é fundamental para o correto conhecimento da Doutrina Espírita.


O que o Espiritismo não é, não tem ou não faz

* Não tem rituais e dogmas;

* Não usa imagens, bebidas, cigarros, amuletos, velas, piramides, cristais e demais acessórios;

* Não possui hierarquia entre seus adeptos, como Papa, Bispo, Pastor, etc;

* Não utiliza Tarot, Búzios ou outros métodos para prever o futuro de ninguém;

* Umbanda e Candomblé não é Espiritismo, são religiões Espiritualistas;

* Nem todo Espiritualista é Espírita, mas todo Espírita é Espiritualista;

* Não é e nem existe Espiritismo de Mesa Branca;

* Seus adeptos não utilizam roupas especiais nos centros espíritas;

* Não utiliza tambores, batuques e atabaques nos centros espíritas;

* Não faz sacrifícios de animais ou de pessoas;

* Não cobra por nenhum serviço prestado aos frequentadores no Centro Espírita;

* Seus fieis adeptos não devem praticar o mal à nenhuma pessoa;

* Ninguém é obrigado a desenvolver a mediunidade; e

* A mediunidade não é privilégio do Espiritismo.

Fonte: Federação Espírita Brasileira – http://www.febnet.org.br

Obras

As obras básicas do espiritismo, também conhecidas como codificação espírita, são cinco livros publicados pelo pedagogo Hippolyte León Denizard Rivail, sob o pseudônimo de Allan Kardec, entre 1857 e 1868, na França. Alguns estudiosos espíritas incluem, ainda, entre as Obras Básicas as edições da Revista Espírita publicadas sob a coordenação de Allan Kardec, entre os anos de 1858 e 1869.

• Obras Póstumas (Clique aqui para ler a obra)
Obras Póstumas – Serve como um complemento para a compreensão da Doutrina. São escritos e estudos do codificador, com anotações preciosas sobre os bastidores da fundação do Espiritismo. Tem este nome porque foi publicado após sua morte (desencarne).

• O Livro dos Médiuns (Clique aqui para ler a obra)
O Livro dos Médiuns – Ensino especial dos Espíritos sobre a teoria de todos os gêneros de manifestações, os meios de comunicação com o mundo invisível, o desenvolvimento da mediunidade, as dificuldades e os tropeços que se podem encontrar na prática do Espiritismo.

• A Gênese (Clique aqui para ler a obra)
A Gênese – Os milagres e as predições segundo o Espiritismo.

• O Evangelho segundo o Espiritismo (Clique aqui para ler a obra)
O Evangelho segundo o Espiritismo – A explicação das máximas morais do Cristo em concordância com o Espiritismo e suas aplicações às diversas circunstâncias da vida.

• O Céu e o Inferno (Clique aqui para ler a obra)
O Céu e o Inferno – Exame comparado das doutrinas sobre a passagem da vida corporal à vida espiritual, sobre as penalidades e recompensas futuras, sobre os anjos e demônios, sobre as penas etc., seguido de numerosos exemplos acerca da situação real da alma durante e depois da morte.

• O Livro dos Espíritos (Clique aqui para ler a obra)
O Livro dos Espíritos – sobre a imortalidade da alma, a natureza dos Espíritos e suas relações com os homens, as leis morais, a vida presente, a vida futura e o porvir da Humanidade – segundo os ensinos dados por Espíritos superiores com o concurso de diversos médiuns – recebidos e coordenados por ALLAN KARDEC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here